Vídeo

Galeria

12/07/2013

ARMANDINHO TRAZ PARA O BH INSTRUMENTAL O VERDADEIRO SWING BAIANO

Próximos Eventos

1
7
2
4
6
5
3
?1468001446

BH Instrumental

Nos anos 1997/98 a VEREDAS realizou com muito sucesso de público e crítica a “Série Instrumental”, projeto que trouxe pela primeira vez a Belo Horizonte grandes nomes do jazz como John Anderson, Paquito D´Rivera, Gonzalo Rubalcaba, Mike Stern, Joe Zawinul, e também grandes nomes da Música Instrumental Brasileira como Paulo Moura, Zimbo Trio, Guinga, Gilson Peranzzetta, César Camargo Mariano e Romero Lubambo e abriu espaço para grandes músicos mineiros como Juarez Moreira, Toninho Horta, Wagner Tiso, Chiquito Braga e muitos outros mais.
Em 2008, a “Série Instrumental” retornou ao cenário musical da cidade trazendo uma série de 9 espetáculos, sendo 4 no Teatro do Sesiminas – (BANDA MANTIQUEIRA, LEO GANDELMAN, RENATO BORGHETTI e BARBATUQUES), 2 do Grande Teatro do Palácio das Artes (JOBIM JAZZ e WAGNER TISO) e um espetáculo ao ar livre na Praça Marechal Floriano (CHICO AMARAL, JUAREZ MOREIRA E NIVALDO ORNELAS).
A cada edição foi oferecido um workshop gratuito aos músicos e estudantes de música da Grande Belo Horizonte e um ensaio aberto para estudantes da rede pública.
A partir de 2011, a Série Instrumental traz a “ SÉRIE BH INSTRUMENTAL”, com espetáculos na Praça Floriano Peixoto.
O projeto busca assim divulgar a música instrumental trazendo ao palco grandes instrumentistas com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade desenvolvendo assim a consciência crítica dos cidadãos. Apoio Institucional: Instituto UNIMED-BH, com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura através de doações de pessoas físicas.

ARMANDINHO TRAZ PARA O BH INSTRUMENTAL O VERDADEIRO SWING BAIANO 12/07/2013

96

 

ARMANDINHO TRAZ PARA O BH INSTRUMENTAL O VERDADEIRO SWING BAIANO
Ícone do trio elétrico na Bahia, o músico apresentará sucessos de sua carreira
Com quase 50 anos dedicados à música instrumental brasileira, Armandinho desembarca em Belo Horizonte para participar da série BH Instrumental, realizada pela Veredas Produções, com apoio do Instituto Unimed-BH. O músico é reconhecido nacionalmente como um dos precursores do trio elétrico, criado por seu pai Osmar, juntamente com Dodô, e por seu trabalho musical, que já percorreu o Brasil e o exterior. O show acontecerá na Praça Floriano Peixoto, no dia 12 de julho, às 20 horas. O acesso é gratuito.
Armandinho tem uma importante participação na história da música brasileira. Sua carreira começou cedo, aos 15 anos, quando concorreu no programa a Grande Chance, de Flávio Cavalcanti, na TV Tupi, em 1969. A partir desta conquista, que o tornou reconhecido nacionalmente, o músico não parou mais e fez do seu palco principal, o trio elétrico, uma plataforma para as suas criações musicais, que inclui, recentemente, um trabalho gravado, ao vivo, em Israel, com o grupo Israelense Tucan Trio.
Na década de 90, o músico foi convidado para integrar o “Brasil Musical”, que reuniu os principais nomes do instrumental brasileiro, entre eles, Paulo Moura, Rafael Rabelo, Altamiro Carrilho, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Wagner Tiso, Artur Moreira Lima e Dominguinhos. O projeto divulgou a MPB instrumental por todo o país e mostrou que Armandinho, além de rei do carnaval, é um dos maiores instrumentistas brasileiros. Como afirma Caetano Veloso, “Armandinho é um músico da melhor e mais extraordinária tradução de virtuosismo popular da música brasileira”.
Em seu currículo musical, indicações ao Grammy Latino, na categoria de melhor álbum instrumental, com o CD “Retocando o choro ao vivo”, em 2004, e “AfroBossaNova”, com o maestro Paulo Moura, em 2010. Acompanhado por Yamandú Costa, Marcos Suzano, Marcos Ariel, Robertinho Silva e Nivaldo Ornelas, participou do projeto “Homenagem a Tom Jobim: Música Instrumental Brasileira”. Uma curiosidade na trajetória do músico é a criação do bandolim de 10 cordas, construído com o seu parceiro Luthier Jorge de Itacaranha.
Dentre os seus principais sucessos instrumentais estão Forró Bachiano, Saravejo, Pororocas, Lembrando de Jacob e Jazziquefrevo. No Brazilian Day, em Nova York, Armandinho tocou para mais de 1 milhão de pessoas, um dos maiores públicos da sua carreira.
Atualmente, o músico finaliza seu CD “Guitarra Baiana” e se prepara para a gravação do disco “Sinfonia Afro Guitarra Baiana”, com participações do Olodum, Filhos de Gandhi, Cortejo Afro e Orquestra Sinfônica. 
INSTITUTO UNIMED-BH
Comemorando 10 anos de atuação, o Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua. Como o referencial adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, por meio de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet. 
CIRCUITO UNIMED-BH
O Circuito Unimed-BH, realizado pelo Instituto Unimed-BH, é um ciclo especial de atrações culturais que tem como objetivo envolver a comunidade, incentivando a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida. Somente em 2012, foram realizados 28 shows e espetáculos teatrais, além de aulas de Tai chi chuan, alongamento e caminhada orientada, beneficiando mais de 5.800 mil pessoas. Em 2013, o Circuito Unimed-BH dá continuidade à programação nos dois espaços adotados pela Cooperativa: Praça da Saúde e Floriano Peixoto.
PROJETO SÉRIE BH INSTRUMENTAL APRESENTA ARMANDINHO: GUITARRA BAIANA
Praça Floriano Peixoto - Dia  12 de julho – sexta –feira,  às 20  horas
Informações- 3222 5271 
Apoio Cultural: Instituto Unimed-BH
Entrada Franca
Assessoria de Imprensa -
Beth Santos - (31) 9123 8000

 

Ícone do trio elétrico na Bahia, o músico apresentará sucessos de sua carreira.


Com quase 50 anos dedicados à música instrumental brasileira, Armandinho desembarca em Belo Horizonte para participar da série BH Instrumental, realizada pela Veredas Produções, com apoio do Instituto Unimed-BH. O músico é reconhecido nacionalmente como um dos precursores do trio elétrico, criado por seu pai Osmar, juntamente com Dodô, e por seu trabalho musical, que já percorreu o Brasil e o exterior. O show acontecerá na Praça Floriano Peixoto, no dia 12 de julho, às 20 horas. O acesso é gratuito.
Armandinho tem uma importante participação na história da música brasileira. Sua carreira começou cedo, aos 15 anos, quando concorreu no programa a Grande Chance, de Flávio Cavalcanti, na TV Tupi, em 1969. A partir desta conquista, que o tornou reconhecido nacionalmente, o músico não parou mais e fez do seu palco principal, o trio elétrico, uma plataforma para as suas criações musicais, que inclui, recentemente, um trabalho gravado, ao vivo, em Israel, com o grupo Israelense Tucan Trio.


Na década de 90, o músico foi convidado para integrar o “Brasil Musical”, que reuniu os principais nomes do instrumental brasileiro, entre eles, Paulo Moura, Rafael Rabelo, Altamiro Carrilho, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Wagner Tiso, Artur Moreira Lima e Dominguinhos. O projeto divulgou a MPB instrumental por todo o país e mostrou que Armandinho, além de rei do carnaval, é um dos maiores instrumentistas brasileiros. Como afirma Caetano Veloso, “Armandinho é um músico da melhor e mais extraordinária tradução de virtuosismo popular da música brasileira”.


Em seu currículo musical, indicações ao Grammy Latino, na categoria de melhor álbum instrumental, com o CD “Retocando o choro ao vivo”, em 2004, e “AfroBossaNova”, com o maestro Paulo Moura, em 2010. Acompanhado por Yamandú Costa, Marcos Suzano, Marcos Ariel, Robertinho Silva e Nivaldo Ornelas, participou do projeto “Homenagem a Tom Jobim: Música Instrumental Brasileira”. Uma curiosidade na trajetória do músico é a criação do bandolim de 10 cordas, construído com o seu parceiro Luthier Jorge de Itacaranha.


Dentre os seus principais sucessos instrumentais estão Forró Bachiano, Saravejo, Pororocas, Lembrando de Jacob e Jazziquefrevo. No Brazilian Day, em Nova York, Armandinho tocou para mais de 1 milhão de pessoas, um dos maiores públicos da sua carreira.
Atualmente, o músico finaliza seu CD “Guitarra Baiana” e se prepara para a gravação do disco “Sinfonia Afro Guitarra Baiana”, com participações do Olodum, Filhos de Gandhi, Cortejo Afro e Orquestra Sinfônica. 



INSTITUTO UNIMED-BH

Comemorando 10 anos de atuação, o Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua. Como o referencial adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, por meio de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet. 


CIRCUITO UNIMED-BH
O Circuito Unimed-BH, realizado pelo Instituto Unimed-BH, é um ciclo especial de atrações culturais que tem como objetivo envolver a comunidade, incentivando a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida. Somente em 2012, foram realizados 28 shows e espetáculos teatrais, além de aulas de Tai chi chuan, alongamento e caminhada orientada, beneficiando mais de 5.800 mil pessoas. Em 2013, o Circuito Unimed-BH dá continuidade à programação nos dois espaços adotados pela Cooperativa: Praça da Saúde e Floriano Peixoto.

PROJETO SÉRIE BH INSTRUMENTAL APRESENTA ARMANDINHO: GUITARRA BAIANA
Praça Floriano Peixoto
- Dia  12 de julho – sexta –feira,  às 20  horas
Informações: 3222 5271 
Apoio Cultural: Instituto Unimed-BHEntrada Franca