Galeria

10/08/2012

Série BH Instrumental apresentou Eumir Deodato Trio.

Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

BH Instrumental

Nos anos 1997/98 a VEREDAS realizou com muito sucesso de público e crítica a “Série Instrumental”, projeto que trouxe pela primeira vez a Belo Horizonte grandes nomes do jazz como John Anderson, Paquito D´Rivera, Gonzalo Rubalcaba, Mike Stern, Joe Zawinul, e também grandes nomes da Música Instrumental Brasileira como Paulo Moura, Zimbo Trio, Guinga, Gilson Peranzzetta, César Camargo Mariano e Romero Lubambo e abriu espaço para grandes músicos mineiros como Juarez Moreira, Toninho Horta, Wagner Tiso, Chiquito Braga e muitos outros mais.
Em 2008, a “Série Instrumental” retornou ao cenário musical da cidade trazendo uma série de 9 espetáculos, sendo 4 no Teatro do Sesiminas – (BANDA MANTIQUEIRA, LEO GANDELMAN, RENATO BORGHETTI e BARBATUQUES), 2 do Grande Teatro do Palácio das Artes (JOBIM JAZZ e WAGNER TISO) e um espetáculo ao ar livre na Praça Marechal Floriano (CHICO AMARAL, JUAREZ MOREIRA E NIVALDO ORNELAS).
A cada edição foi oferecido um workshop gratuito aos músicos e estudantes de música da Grande Belo Horizonte e um ensaio aberto para estudantes da rede pública.
A partir de 2011, a Série Instrumental traz a “ SÉRIE BH INSTRUMENTAL”, com espetáculos na Praça Floriano Peixoto.
O projeto busca assim divulgar a música instrumental trazendo ao palco grandes instrumentistas com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade desenvolvendo assim a consciência crítica dos cidadãos. Apoio Institucional: Instituto UNIMED-BH, com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura através de doações de pessoas físicas.

Série BH Instrumental apresentou Eumir Deodato Trio. 10/08/2012

76

PROJETO BH INSTRUMENTAL APRESENTA EUMIR DEODATO
Reconhecido por seus arranjos, o instrumentista chega à capital mineira para revelar o talento que o levou para o mundo

A série BH Instrumental será palco para o show Eumir Deodato (Trio), que celebra os principais sucessos do músico, principalmente dos anos 70. No repertório, Baden Powell e Vinicius de Moraes, George Gershwin e, Richard Strauss, com o arranjo de Eumir para “Assim falou Zaratustra”, tema do filme “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick. O público poderá conferir este ícone da música instrumental brasileira, acompanhado pelos músicos Renato Massa Calmon (bateria) e Marcelo Mariano (contrabaixo), no dia 10 de agosto, sexta-feira, às 20 horas, na Praça Floriano Peixoto (Avenida do Contorno). A entrada é gratuita.

A trajetória do carioca Eumir Deodato começou no Conservatório Brasileiro de Música, no Rio de Janeiro, ao som do acordeon e do piano. As apresentações em festas e bailes, além da proximidade com os precursores da bossa nova, no fim dos anos 50, foram bagagem para que o músico se firmasse, posteriormente, como arranjador. No campo dos arranjos, trabalhou nos primeiros discos de Marcos Valle, Wilson Simonal e no álbum “Inútil Paisagem”, com música de Tom Jobim.

Sua exposição no cenário nacional o levou para os Estados Unidos, incentivado pelo violonista Luiz Bonfá, em 1967. No país, consagrou-se como arranjador, trabalhando não só com músicos brasileiros como, também, artistas norte-americanos, como Frank Sinatra, Roberta Flack, Kool and the Gang e Björk.

Seu ecletismo musical proporcionou, em 1972, a gravação do disco “Donato/Deodato”, com João Donato. Neste mesmo ano, fez os arranjos para a música “Assim falou Zaratustra”, de Richard Strauss que se tornou tema do filme “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick. A canção fez parte do seu álbum de estreia “Prelude”, pelo qual ganhou o primeiro Grammy da sua carreira. A partir deste sucesso hollywoodiano, o instrumentista começou a trabalhar com trilhas sonoras para o cinema norte-americano.

Como compositor, arranjador, produtor e instrumentista, participou da gravação de cerca de 500 discos, além de ganhar mais de 15 discos de platina durante a sua carreira. Apenas nos Estados Unidos, vendeu mais de 25 milhões de CDs e, atualmente, ocupa o primeiro lugar das rádios de jazz do país, com a canção “Double Face”, em parceria com o cantor Al Jarreau.

Conheça os músicos acompanhantes:

- Renato Massa Calmon (bateria)
Natural do Rio de Janeiro, o instrumentista começou a tocar bateria em bandas de rock de garagem, com 15 anos de idade. Aos 20, integrou a banda do guitarrista e produtor Robertinho de Recife que, posteriormente, o indicou para trabalhar com o músico Fagner.  Em meados da década de 90, atuou em discos e shows de diversos artistas nacionais, como Ana Carolina, Elba Ramalho, Frejat, Zé Ramalho, Geraldo Azevedo, Ivete Sangalo, Tim Maia, Cássia Eller, Sandra de Sá, Nando Reis, Erasmo Carlos, Luiz Melodia, Nana Caymmi e Leila Pinheiro. Na área da música instrumental, tocou com grandes nomes, entre eles Nico Assumpção, Chico Batera, Mauro Senise, Ricardo Silveira e Luis Avelar. Desde 2005 integra os grupos do compositor Marcos Valle e da cantora sueca Lisa Nilsson. Atualmente, também participa do Paraphernalia, ao lado dos músicos Alberto Continentino e Bernardo Bosisio, além de fazer parte do grupo instrumental Foco.

- Marcelo Mariano (contrabaixo)
Natural de São Paulo, o contrabaixista cresceu em berço musical, acompanhando aos 14 anos a sua mãe, a cantora Marisa Gata Mansa. Como músico instrumentista, gravou e acompanhou artistas como Cesar Camargo Mariano, Dianne Reves, Djavan, Ed Motta, Flávio Venturini, Gal Costa, Ivete Sangalo, Jorge Aragão, Leila Pinheiro, Leni Andrade, Lobão, Lenine, Pedro Mariano, Rita Ribeiro, Simone, Chico Pinheiro, Nivaldo Ornelas e João Castilho. Sua atuação como produtor lhe rendeu trabalhos com Zé Ricardo, Línox, Armando Marçal, entre outros.

INSTITUTO UNIMED-BH
O Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua. Como o referencial adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, através de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet.

CIRCUITO UNIMED-BH
O Circuito, realizado pelo Instituto Unimed-BH, é um ciclo especial de atrações gratuitas que tem como objetivo envolver a comunidade, incentivando a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida, por meio da realização de atividades físicas, de lazer e de cultura. A experiência bem sucedida beneficiou, desde novembro de 2010, na Praça Floriano Peixoto, mais de 3.000 pessoas que participaram de aulas de Tai Chi Chuan, caminhadas orientadas e atrações culturais.
Em 2012, o Circuito Unimed-BH retorna com a sua programação no espaço adotado pela Cooperativa, a Praça Floriano Peixoto, com atividades culturais mensais até o final do ano.

PROJETO SÉRIE BH INSTRUMENTAL EUMIR DEODATO (TRIO)
Praça Florinao Peixoto - Dia  10 de agosto – sexta –feira,  às 20  horas
Informações- 3222 5271
Apoio Cultural: Instituto Unimed-BH
Entrada Franca