Galeria

15/12/2010

André Mehmari

Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

Música no Museu

No Museu de Arte da Pampulha, está no seu nono ano de sucesso, sempre com o objetivo de apresentar música de qualidade ao público que passou a utilizar cada vez mais o MAP como espaço de lazer e cultura. O projeto, que acontece sempre uma quarta-feira por mês, é atualmente exclusivamente instrumental e nele já se apresentaram grandes instrumentistas nacionais e internacionais tais como Dave Holland, Joshua Redman, Itiberê Orquestra Família, Chico Pinheiro e Anthony Wilson, Paulo Moura, Altamiro Carrilho, Gilson Peranzzetta, Egberto Gismonti, Guinga, Zé da Velha e Silvério Pontes, Weber Lopes e muitos outros mais.

André Mehmari 15/12/2010

39

ANDRÉ MEHMARI SOLO NO MAP

No dia 15 de dezembro, quarta-feira, o Museu de Arte da Pampulha abre suas portas para receber um dos grandes músicos do país.
O pianista, compositor e arranjador fluminense André Mehmari faz única apresentação às 21h, encerrando a Edição de 2010 do Projeto Música no Museu da Pampulha
O projeto Música no Museu da Pampulha é uma realização da Veredas Produções , conta com o apoio institucional do Instituto UNIMED BH através da Lei Federal de  Incentivo à  Cultura e está no 10º ano de sucesso, sempre com o objetivo de apresentar a boa música ao público que passou a utilizar cada vez mais o Museu como espaço de lazer e cultura.
Com oito CDs solo lançados, Mehmari, apresenta suas versões para um repertório eclético, que reflete sua formação musical rica e sólida. Aberto com "Alegria, Alegria", de Caetano Veloso, o repertório vai de Luiz Gonzaga (Assum Preto) a Tom Jobim (Chega de Saudade), incluindo autores de tendências tão diferentes como Dorival Caymmi (O Samba da Minha Terra/ A Vizinha do Lado), Ernesto Nazareth (Odeon), Chico Buarque (O Futebol/Duro na Queda), Nelson Cavaquinho (Duas Horas da Manhã), Elomar (Nas Estradas de Ouro - Cantiga de Amigo) e Egberto Gismonti (Palhaço).
No capítulo da música mineira, o pianista destaca Milton Nascimento (Morro Velho), Lô Borges (O Trem Azul e Tudo Que Você Podia Ser) e Tavinho Moura (Paixão e Fé).
Em dois momentos do espetáculo, ele improvisa a partir de temas sugeridos pelo público, mostrando a capacidade de criar e recriar com técnica e bom gosto.

O ARTISTA

Pianista, arranjador, compositor e multi-instrumentista,  nasceu na cidade de Niterói-RJ em 22 de abril de 1977 .Considerado pela crítica “um artista singular de imaginação vibrante e generosa”, André teve seus primeiros contatos com a música através de sua mãe aos 5 anos de idade já em Ribeirão Preto-SP.
Mudou-se para São Paulo em 1995, com seu ingresso na ECA-USP. Tornou-se mais conhecido pelo grande público quando venceu em 1998 o primeiro Prêmio Visa de MPB.
Apontado como uma das revelações da música brasileira recente e premiado tanto na área erudita (Concurso Nacional de Composição Camargo Guarnieri) quanto popular (Prêmio Visa, Nascente-USP) , André já teve suas composições e arranjos tocados por alguns dos mais expressivos grupos orquestrais e de câmara brasileiros, entre eles OSESP, OSUSP, Banda Sinfônica do Estado (para a qual compôs “Enigmas” em 1999), OER, Jazz Sinfônica, Quarteto da Cidade de São Paulo, Quinteto Villa-Lobos e Sujeito a Guincho.
Como instrumentista já atuou e gravou com importantes artistas da MPB como Mônica Salmaso, Sérgio Santos, Joyce, Milton Nascimento, Guinga, Toninho Horta e Dori Caymmi.

Seu mais recente CD solo, Lachrimae apresenta além de composições próprias, recriações de clássicos da nossa rica música popular em arranjos de grande originalidade.
“Piano e voz”, lançado em 2005, disco em parceria com a cantora Ná Ozzetti já é considerado uma obra prima pela crítica especializada.
Outros trabalhos importantes são as composições “Quinteto Angelus”, para piano e cordas, encomendado pelo Quarteto de São Paulo para comemoração de seus 70 anos e “Suíte de Danças Reais e Imaginárias”, encomendado pela OSESP e estreada na programação de 2006. Recebeu o prêmio Carlos Gomes na categoria revelação do ano e foi apontado compositor residente da Banda Sinfônica do Estado.
Gravou ‘Contínua Amizade’, em parceria com Hamilton de Holanda, e ‘De Árvores e Valsas...’, inteiramente dedicado `as suas composições. Encerrou a temporada de câmara da OSESP 2008, na prestigiosa Sala São Paulo, com lotação máxima, num concerto histórico. Lançou em 2009 o álbum ‘Miramari’, com o virtuoso clarinetista italiano Gabriele Mirabassi. Com ‘Nonada’, foi indicado ao Grammy latino em 2008. Idealizou e estreou ‘Afetos’, um projeto que estabelece pontes entre a música barroca e a canção brasileira.
Em 2010 escreveu Contraponto, Ponte e Ponteio, para a Orquestra Petrobras Sinfônica, estreada sob regência de Isaac Karabtchevsky no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Sob encomenda da Deutsche Welle (TV alemã) escreveu 'Cidade do Sol', para a Sinfônica Heliópolis. A obra foi estreada com sucesso no Beethovenfest, em Bonn, Alemanha. Acaba de finalizar a gravação do novo CD com Hamilton de Holanda, Gismontipascoal, dedicado à música de Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal. Também em 2010, com o lançamento da edição européia de Miramari e respectiva turnê, assinou contrato com o principal selo italiano contemporâneo, EGEA, para o qual irá gravar cinco discos nos próximos anos.

INSTITUTO UNIMED-BH

O Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua.
Como o referencial adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, através de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet.

Circuito Unimed-BH
Com a inauguração, a Unimed-BH lança também o Circuito Unimed-BH, uma programação regular de atividades de saúde, cultura e lazer para incentivar a comunidade a buscar qualidade de vida em um local seguro e agradável.
Duas vezes na semana haverá um professor de educação física na praça para orientar os praticantes de caminhada. Aos sábados, pela manhã, acontecerão aulas gratuitas de tai chi chuan. Além disso, haverá uma programação cultural

MÚSICA NO MUSEU DA PAMPULHA

André Mehmari – Piano Solo
Local: Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585)
Data: dia 15 de dezembro - quarta-feira
Horário: 21 horas
Ingressos: R$ 10,00 (dez reais)
Ingressos à venda no MAP e loja CD Plus (Rua Paraíba, 1399, Savassi - Tel- 32878957)
Informações- 3277 7996
Apoio Institucional: Instituto Unimed BH