Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

BH Instrumental

Nos anos 1997/98 a VEREDAS realizou com muito sucesso de público e crítica a “Série Instrumental”, projeto que trouxe pela primeira vez a Belo Horizonte grandes nomes do jazz como John Anderson, Paquito D´Rivera, Gonzalo Rubalcaba, Mike Stern, Joe Zawinul, e também grandes nomes da Música Instrumental Brasileira como Paulo Moura, Zimbo Trio, Guinga, Gilson Peranzzetta, César Camargo Mariano e Romero Lubambo e abriu espaço para grandes músicos mineiros como Juarez Moreira, Toninho Horta, Wagner Tiso, Chiquito Braga e muitos outros mais.
Em 2008, a “Série Instrumental” retornou ao cenário musical da cidade trazendo uma série de 9 espetáculos, sendo 4 no Teatro do Sesiminas – (BANDA MANTIQUEIRA, LEO GANDELMAN, RENATO BORGHETTI e BARBATUQUES), 2 do Grande Teatro do Palácio das Artes (JOBIM JAZZ e WAGNER TISO) e um espetáculo ao ar livre na Praça Marechal Floriano (CHICO AMARAL, JUAREZ MOREIRA E NIVALDO ORNELAS).
A cada edição foi oferecido um workshop gratuito aos músicos e estudantes de música da Grande Belo Horizonte e um ensaio aberto para estudantes da rede pública.
A partir de 2011, a Série Instrumental traz a “ SÉRIE BH INSTRUMENTAL”, com espetáculos na Praça Floriano Peixoto.
O projeto busca assim divulgar a música instrumental trazendo ao palco grandes instrumentistas com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade desenvolvendo assim a consciência crítica dos cidadãos. Apoio Institucional: Instituto UNIMED-BH, com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura através de doações de pessoas físicas.

Mário Adnet e Philippe Baden Powell 05/08/2009

19

Os afro-sambas de Baden com tempero jazzístico
O projeto BH Instrumental apresenta o espetáculo "Afrosambajazz", de Mario Adnet
e Philippe Baden Powell
Os shows terão a participação especial da cantora Monica Salmaso

O violonista Baden Powell, junto com um de seus parceiros mais constantes, o poeta Vinicius de Moraes, concebeu um conjunto de canções seminais para a música brasileira. São os afro-sambas, lançados em disco homônimo em 1966, ricos na mistura de timbres e sonoridades e exaltando a miscigenação sócio-cultural brasileira ganharam interpretações de diversos artistas.

Nos dias 5 e 6 de agosto, Belo Horizonte vai receber uma nova e inédita versão das composições de Baden em mais uma edição do projeto BH Instrumental, uma realização da Veredas Produções com o apoio institucional do Instituto Cidadania Unimed-BH através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Desta vez, as canções receberam mais do que uma nova leitura. No palco, o compositor, arranjador e violinista Mario Adnet e o pianista, arranjador e compositor Philippe Baden Powell se apropriam dos afro-sambas e criam o espetáculo "Afrosambajazz", também lançado em disco pela gravadora Biscoito Fino. A apropriação é mais do que autorizada: Philippe, filho de Baden, conviveu e partilhou o ambiente criativo do pai.

O repertório do "Afrosambajazz" reúne três grupos de canções: as inéditas, as menos conhecidas e as clássicas. Entre as novidades, "Ritmo Afro" (Baden/Philippe), "Canto de Yansan" (Baden/Ildásio Tavares), "Ladainha de Yansan" (Baden/Silvia Powell), "Caxanga de Oxalá", "Nhem Nhem Nhem", "Lamento de Preto Velho" e "Domingo de Ramos" – estas quatro últimas compostas exclusivamente por Baden. No rol das menos conhecidas, "Alodé" (Baden), "Sermão" e "Introdução ao Canto de Yansan" (ambas em parceria com Paulo César Pinheiro). Entre as clássicas, não faltarão "Canto de Ossanha", "Berimbau", "Canto de Xangô", "Lamento de Exú" e "Canto de Yemanjá", as cinco da grife Baden e Vinicius.

Além de grandes canções e de Mario Adnet e Philippe, instrumentistas irretocáveis sobem ao palco para executar as canções em "Afrosambajazz": Marcos Nimrichter (piano elétrico e acordeom), Jorge Helder (baixo acústico), Jurim Moreira (bateria), Armando Marçal (percussão), Jessé Sadoc (trompete), Eduardo Prado (trompa), Everson Moraes (trombone), Joana Adnet (clarinete e voz), Ubaldo Versolato (sax alto e tenor), Antônia Adnet (violão), Edú Neves (sax tenor e flautas) e Teco Cardoso (sax barítono e flautas), além da participação especial de Mônica Salmaso

Assim como "Os Afro-sambas", o disco original, "Afrosambajazz" repercute de maneira bombástica entre artistas e estudiosos da música popular brasileira. "Escritos para violão, voz e percussão, essas poderosas canções ganham luxuosos arranjos jazzísticos para grande orquestra, e com isso novos timbres, fraseados e harmonias, crescendo em peso e volume e ampliando a potencia desse notável conjunto de sambas, batuques, afoxés e ijexás interpretados pelo maestro Mario Adnet e o pianista Philippe Baden Powell", afirma o jornalista e crítico musical Nelson Motta. Para Charles Gavin, baterista dos Titãs e pesquisador musical, “'Afrosambajazz' celebra o encontro dos gêneros mais importantes da música brasileira e norte-americana com sua matriz africana. Produzido com maestria e rara sensibilidade por Mario Adnet e Philippe Baden. E como se isso ainda não bastasse, Adnet e Philippe Baden revelam ao público alguns temas inéditos do grande mestre do violão brasileiro, guardados há anos no baú da família". "Baden já não está entre nós e a música popular voltou a perder substância. É hora de convocar de novo os afro-sambas para reforçá-la – o que acontece agora por intermédio de Mario Adnet e Philippe Baden Powell", conclama Ruy Castro.

OS ARTISTAS

Mario Adnet – Compositor, violonista e arranjador. Adnet é idealizador e produtor, juntamente com Paulo Jobim, do premiado Jobim Sinfônico, (Grammy 2004, de melhor álbum clássico) e foi o vencedor do Prêmio TIM de Música 2007, na qualidade de melhor arranjador do ano pelo CD Jobim Jazz. Além de produzir seus discos solo como Pedra Bonita, Rio Carioca e Para Gershwin e Jobim, produziu e arranjou projetos como Ouro Negro e Choros & Alegria (ambos em parceria com Zé Nogueira), sobre a obra do compositor e arranjador Moacir Santos.

Philippe Baden Powell – Pianista, compositor e arranjador. Herdeiro da musicalidade de seu pai, Philippe ganha destaque no meio musical como instrumentista e compositor. Tem se apresentado em importantes salas, teatros e festivais no Brasil e no exterior. Realizou recente tournée pela França em duo com o irmão, o violonista Marcel Powell. Foi semifinalista na Montreux Jazz Piano Solo Competition 2002. Gravou três cds: Baden Powell e filhos (94), Suite-Afro Consolação (97), e Samba em Prelúdio / Quand tu t’ en vas (2001), com o cantor Benjamin Legrand, filho de Michel Legrand. Atualmente mora em Paris.

BH Instrumental
AFROSAMBAJAZZ – Mario Adnet e Philippe Baden Powell
Local: Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 - Centro)
Data: dia 5 e 6 de agosto  - quarta e quinta-feira
Horário: 21 horas
Ingressos: R$ 30,00 e 15,00 (meia)
Telefone de informações: 3236 7400