Galeria

27/05/2017

Projeto Série BH Instrumental apresentou CRISTOVÃO BASTOS, ABERTURA GUSTAVO FIGUEIREDO TRIO.

Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

BH Instrumental

Nos anos 1997/98 a VEREDAS realizou com muito sucesso de público e crítica a “Série Instrumental”, projeto que trouxe pela primeira vez a Belo Horizonte grandes nomes do jazz como John Anderson, Paquito D´Rivera, Gonzalo Rubalcaba, Mike Stern, Joe Zawinul, e também grandes nomes da Música Instrumental Brasileira como Paulo Moura, Zimbo Trio, Guinga, Gilson Peranzzetta, César Camargo Mariano e Romero Lubambo e abriu espaço para grandes músicos mineiros como Juarez Moreira, Toninho Horta, Wagner Tiso, Chiquito Braga e muitos outros mais.
Em 2008, a “Série Instrumental” retornou ao cenário musical da cidade trazendo uma série de 9 espetáculos, sendo 4 no Teatro do Sesiminas – (BANDA MANTIQUEIRA, LEO GANDELMAN, RENATO BORGHETTI e BARBATUQUES), 2 do Grande Teatro do Palácio das Artes (JOBIM JAZZ e WAGNER TISO) e um espetáculo ao ar livre na Praça Marechal Floriano (CHICO AMARAL, JUAREZ MOREIRA E NIVALDO ORNELAS).
A cada edição foi oferecido um workshop gratuito aos músicos e estudantes de música da Grande Belo Horizonte e um ensaio aberto para estudantes da rede pública.
A partir de 2011, a Série Instrumental traz a “ SÉRIE BH INSTRUMENTAL”, com espetáculos na Praça Floriano Peixoto.
O projeto busca assim divulgar a música instrumental trazendo ao palco grandes instrumentistas com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade desenvolvendo assim a consciência crítica dos cidadãos. Apoio Institucional: Instituto UNIMED-BH, com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura através de doações de pessoas físicas.

Projeto Série BH Instrumental apresentou CRISTOVÃO BASTOS, ABERTURA GUSTAVO FIGUEIREDO TRIO. 27/05/2017

177

Cristóvão Bastos comemora 70 anos com show na Praça Floriano Peixoto

O consagrado pianista apresentará “Cristóvão Bastos - 70 anos”, com participação especial de Célio Balona e abertura do Gustavo Figueiredo Trio

 

Vencedor do Prêmio da Música Brasileira, Sharp, TIM e indicado ao Grammy Latino em 2011, Cristóvão Bastos chegou aos 70 anos reconhecido como um dos principais compositores de choro no Brasil e referência para músicos de todos os estilos e idades. Para comemorar, ele trará para a capital mineira o show Cristóvão Bastos – 70 anos, no dia 27 de maio, a partir das 19h30, na Praça Floriano Peixoto, com a participação especial do acordeonista Célio Balona.

A abertura do show contará com os mineiros do Gustavo Figueiredo Trio, selecionado pelo edital da série BH Instrumental, realizada pela Veredas Produções, em parceria com o Instituto Unimed-BH. O acesso será gratuito.

No repertório, composições autorais, com canções eternizadas como Todo Sentimento, parceria com Chico Buarque, e Resposta ao Tempo, com Aldir Blanc. Choro para o Valdir, composta com Paulinho da Viola, um dos grandes sucessos do pianista, também estará no show, que contará também com choros inéditos e recém compostos.

Cristóvão Bastos subirá ao palco acompanhado por Jamil Joanes (baixo), Márcio Bahia (bateria) e Aquiles Moraes (trompete).

A responsabilidade de abrir o show deste ícone da música instrumental no país será do Gustavo Figueiredo Trio. Formado pelos experientes Adriano Campagnani (baixo), Márcio Bahia (bateria) e Gustavo Figueiredo (piano), o trio fará uma apresentação com influências do jazz, música brasileira e latina, com composições autorais e arranjos do CD e DVD lançados por Gustavo.

 

Saiba mais sobre Cristóvão Bastos

A história de Cristóvão Bastos começou no início dos anos 70, na zona norte do Rio de Janeiro, tocando em boates e participando da banda Black Rio, com arranjos que anunciavam a fusão entre o jazz, rock e samba. O músico atuou em obras importantes da MPB, como O Grande Circo Místico e Bebadosamba, com o qual ganhou prêmios como melhor arranjador.

Parceiro de grandes nomes como Chico Buarque, Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Paulinho da Viola, Elton Medeiros e Abel Silva, Cristóvão criou arranjos para CDs e shows de Nana Caymmi, Edu Lobo, Fafá de Belém, Gal Costa, Paulinho da Viola, Simone, entre outros.

Algumas de suas composições estão eternizadas nas vozes e instrumentos de Zezé Gonzaga, Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Mauro Senise e outros nomes da música popular brasileira. Outras foram registradas em minisséries e novelas, como Hilda Furacão e Suave Veneno, da TV Globo.

No cinema, fez arranjos para o filme Boca de Ouro e Guerra dos Canudos, com trilha sonora de Edu Lobo. Mauá, o Imperador e o Rei, foi a primeira trilha autoral composta por Cristóvão, que também compôs as trilhas de Zuzu Angel e A Suprema Felicidade. No teatro, estreou com o musical Tia Zulmira e Nós, também em parceria com Aldir Blanc, e Elis: Estrela do Brasil, no qual atuou como diretor musical. 

 

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH foi criado em 2003 com a missão de conduzir o Programa de Responsabilidade Social Cooperativista da Unimed-BH. Os projetos desenvolvidos têm na saúde sua área prioritária, mas mantêm interface com outros campos por meio de cinco linhas de ação: Comunidade, Meio ambiente, Voluntariado, Adoção de espaços públicos e Cultura.

 Em 2016, mais de 1,4 milhão de pessoas foram beneficiadas, direta e indiretamente, pelo Programa Cultural Unimed-BH. Mais de 4,5 mil médicos cooperados e colaboradores viabilizam este Programa ao escolher destinar parte do seu Imposto de Renda para o fomento de projetos socioculturais. A cada ano, as atividades conquistam aprovação e confiança, ampliando-se as adesões.

 

Série BH Instrumental

Realizado pela Veredas Produções, o  projeto integra o Circuito Instituto Unimed-BH e busca divulgar a música instrumental. A série traz aos palcos grandes instrumentistas, com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade, desenvolvendo, assim, a consciência crítica dos cidadãos. Sua programação conta com o patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura,  através da doação de pessoas físicas.

 

Serviço

 

SÉRIE BH INSTRUMENTAL APRESENTA CRISTÓVÃO BASTOS – 70 ANOS

Abertura Gustavo Figueiredo Trio

Dia 27 de maio – sábado, a partir das 19h30 – Praça Floriano Peixoto

Informações- 3222 5271 / Entrada franca

Patrocínio: Instituto Unimed-BH