Galeria

27/09/2014

Toca de Tatu

Próximos Eventos

1
7
2
4
6
5
3
?1468001446

BH Instrumental

Nos anos 1997/98 a VEREDAS realizou com muito sucesso de público e crítica a “Série Instrumental”, projeto que trouxe pela primeira vez a Belo Horizonte grandes nomes do jazz como John Anderson, Paquito D´Rivera, Gonzalo Rubalcaba, Mike Stern, Joe Zawinul, e também grandes nomes da Música Instrumental Brasileira como Paulo Moura, Zimbo Trio, Guinga, Gilson Peranzzetta, César Camargo Mariano e Romero Lubambo e abriu espaço para grandes músicos mineiros como Juarez Moreira, Toninho Horta, Wagner Tiso, Chiquito Braga e muitos outros mais.
Em 2008, a “Série Instrumental” retornou ao cenário musical da cidade trazendo uma série de 9 espetáculos, sendo 4 no Teatro do Sesiminas – (BANDA MANTIQUEIRA, LEO GANDELMAN, RENATO BORGHETTI e BARBATUQUES), 2 do Grande Teatro do Palácio das Artes (JOBIM JAZZ e WAGNER TISO) e um espetáculo ao ar livre na Praça Marechal Floriano (CHICO AMARAL, JUAREZ MOREIRA E NIVALDO ORNELAS).
A cada edição foi oferecido um workshop gratuito aos músicos e estudantes de música da Grande Belo Horizonte e um ensaio aberto para estudantes da rede pública.
A partir de 2011, a Série Instrumental traz a “ SÉRIE BH INSTRUMENTAL”, com espetáculos na Praça Floriano Peixoto.
O projeto busca assim divulgar a música instrumental trazendo ao palco grandes instrumentistas com o objetivo de formar público para música e popularizar o acesso a espetáculos de qualidade desenvolvendo assim a consciência crítica dos cidadãos. Apoio Institucional: Instituto UNIMED-BH, com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura através de doações de pessoas físicas.

Toca de Tatu 27/09/2014

117

 

Choro na praça com o grupo Toca de Tatu 
“BH Instrumental” receberá jovens instrumentistas em uma manhã musical na Praça da Saúde
No dia 27 de setembro, o Grupo Toca de Tatu participará da série de shows BH Instrumental. Realizado pela Veredas Produções, em parceria com o Instituto Unimed-BH, o projeto será palco para o trabalho de redescoberta e valorização da música brasileira, por meio de arranjos e composições próprias. O show acontecerá às 11 horas, na Praça da Saúde, no bairro Grajaú. O acesso será gratuito.
Formado pelos músicos Abel Borges (percussão), Lucas Ladeia (cavaquinho), Lucas Telles (violão 7 cordas) e Luísa Mitre (piano e acordeão), o grupo também explora outros gêneros e linguagens da MPB, como o samba, baião, maxixe, valsa e tango brasileiro, com refinamento de timbres, cuidado com os arranjos e influenciado pela música de câmara, de concerto e pela brasilidade da música popular. As memórias e a versatilidade da música instrumental são preservadas e contemplam importantes autores. A produção mineira também tem lugar de destaque no repertório. O resultado deste trabalho é uma sonoridade original e criativa. 
Em 2013, o Toca de Tatu lançou seu primeiro CD, Meu amigo Radamés, em homenagem ao maestro e compositor brasileiro Radamés Gnatalli. No ano seguinte, 2014, o grupo realizou a sua primeira turnê internacional, com apoio do programa Música Minas. No roteiro de apresentações, Inglaterra, Holanda e França. Além de se apresentarem, os integrantes do grupo ofertaram oficinas e workshops de choro e música brasileira.
O grupo foi vencedor do II Concurso Instrumental Estúdio 66 (Canal Brasil – RJ), em 2013. Como premiação, receberam a gravação de um episódio do programa com o saxofonista Zé Nogueira. Ao lado do consagrado músico, os integrantes do Toca de Tatu também se apresentaram na programação especial do Festival 30 anos do Jazzmania (Studio RJ – Rio de Janeiro). Em 2014, foi premiado em 2º lugar no Festival de Choro Jorge Assad, realizado em São João da Boa Vista, em São Paulo, na 3ª Semana Assad.
A música do grupo é presença constante em projetos como Festa da Música, Savassi Festival – Palco UFMG, Cena Música, Festival de Inverno de Itabira, El Música Brasil, Café com Música, Pizindin Choro no Palco, Domingo no Museu e Quarta Cultural. Seus integrantes também participam dos projetos Sesc Chorinho e Samba na Praça, além de shows com outros instrumentistas e cantores, como Dado Prates, Lígia Jacques, Rogério Leonel, Natália Sandim, Nailor Proveta e Toninho Carrasqueira.
Conheça os integrantes:
Luísa Mitre é pianista e bacharel em piano pelo curso de música popular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  Foi vencedora do primeiro concurso "Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais", promovido pela OSMG, em 2010, no qual obteve como premiação a apresentação de um concerto junto à orquestra, no Grande Teatro do Palácio das Artes. Foi selecionada pelos concursos “Jovem Músico BDMG”, em 2003 e 2005; “Jovem Instrumentista BDMG”, em 2013; e “Segunda Musical”, nos anos de 2005 e 2006. Integrou a Big Band do Palácio das Artes, de 2008 a 2010, e a Geraes Big Band (UFMG), de 2011 a 2013. Luisa já participou de shows e gravações de 
artistas como Trio Amaranto, Lígia Jacques, Waldir Silva, Dado Prates, Thelmo Lins, Wagner Cosse, Ana Cristina e Coletivo ANA. Dedica-se, também, a seu trabalho como pianista solo, em duo com o 
violonista Lucas Telles, além de integrar o trio formado pelos músicos Natália Mitre (bateria) e Kiko Mitre (baixo).
Lucas Telles é violonista, compositor, arranjador e diretor musical. Bacharel em violão pela UFMG, participou de oficinas e festivais com Alessandro Penezzi, Rogério Caetano, Ulisses Rocha, Toninho Horta, Hélio Delmiro, entre outros. Seu talento já foi reconhecido em diversas premiações como “XIII Prêmio BDMG Instrumental” e “Música Independente”, em 2013. O músico também foi premiado, em 3º lugar, no concurso de composição “I Festival Choro Novo”, em 2012; no concurso “Jovem Instrumentista BDMG”, em 2011; e “Jovem Músico BDMG”, em 2009. Como violonista, arranjador e compositor, Lucas integrou diversos grupos de música instrumental brasileira e já dividiu palco com os músicos Marku Ribas, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Waldir Silva, Rogério Caetano, Luís Barcelos, Serginho Beagá e Ausier Vinícius, entre outros. Lucas também se dedica a seu trabalho como violonista solo.
Lucas Ladeia é cavaquinista, licenciado em música pela UFMG. Estudou cavaquinho com Dudu Braga, Jayme Vignoli e Luciana Rabello. Em 2011, foi selecionado pelo “Jovem Instrumentista BDMG” e foi finalista do “Festival Choro Novo”. Atualmente, também faz parte do grupo Assanhado Quarteto. Com este último, prepara-se para a gravação de seu primeiro CD, além de ter sido premiado, em 2º lugar, no “I Festival de Música Nova de Santa Bárbara”, em 2012. Lucas já se apresentou nos principais eventos musicais de Belo Horizonte. Acompanhou músicos como Waldir Silva, Marku Ribas, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Lucas Telles, Luísa Mitre, Grupo Choro Nosso, Mauro Zockratto, Serginho Beagá, entre outros.
Abel Borges é músico percussionista. Iniciou na área musical aos dez anos de idade, cursando teoria musical e piano pela Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Cursou música no Palácio das Artes (CEFAR). É ex-aluno dos percussionistas Sérgio Aluotto, Werner Silva, Daniel Lemos e do mestre percussionista cubano Santiago Heiter. É aluno de bacharelado em música popular da UFMG. Integrou o Grupo de Choro e o de Percussão do CEFAR. Trabalhou junto ao Ballet Jovem do Palácio das Artes e participou da Big Band e da Banda Sinfônica da UEMG. Abel já acompanhou músicos e bandas, como Marku Ribas, Tino Gomes, Alexandre Az, Mauro Chantal, Alzier Vinícius, Silvinho, Zimun, Waldir Silva, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Luís Barcelos e Serginho Beagá. Participou de projetos e oficinas com Rogério Caetano, Vina Lacerda e Serginho Silva. 
BH INSTRUMENTAL
A série BH Instrumental, realizada pela  Veredas  Produções, em parceria com o Instituto Unimed-BH, apresenta, como atração de abertura dos shows do projeto, na Praça Floriano Peixoto, grupos de Belo Horizonte e região metropolitana, selecionados via edital. Essa é mais uma oportunidade para que artistas do cenário instrumental possam apresentar e divulgar os seus trabalhos, com o objetivo de valorizar, destacar e promover o gênero na capital. Em 2014, já se apresentaram os grupos Choro Nosso, Felipe Continentino e Breno Mendonça Trio.
INSTITUTO UNIMED – BH
O Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua. Como o referencial 
adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, por meio de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet.
 
CIRCUITO UNIMED-BH
 O Circuito Unimed-BH, realizado pelo Instituto Unimed-BH, é um ciclo especial de atrações culturais que tem como objetivo envolver a comunidade, incentivando a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida. Somente em 2013, foram realizados 24 shows e espetáculos teatrais, além de aulas de Tai chi chuan, alongamento e caminhada orientada, beneficiando mais de 18 mil pessoas. Para saber mais sobre a programação, acessewww.institutounimedbh.com.br 
PROJETO SÉRIE BH INSTRUMENTAL APRESENTA TOCA DE TATU
Praça da Saúde - (Av. Silva Lobo, S/N – Grajaú – Em frente à feira de Artesanato)
Dia  27 de setembro – sábado  - às 11  horas
Informações- 3222 5271 
Patrocínio: Instituto Unimed-BH
Entrada Franca

Choro na praça com o grupo Toca de Tatu
“BH Instrumental” receberá jovens instrumentistas em uma manhã musical na Praça da Saúde"

No dia 27 de setembro, o Grupo Toca de Tatu participará da série de shows BH Instrumental. Realizado pela Veredas Produções, em parceria com o Instituto Unimed-BH, o projeto será palco para o trabalho de redescoberta e valorização da música brasileira, por meio de arranjos e composições próprias. O show acontecerá às 11 horas, na Praça da Saúde, no bairro Grajaú. O acesso será gratuito.

Formado pelos músicos Abel Borges (percussão), Lucas Ladeia (cavaquinho), Lucas Telles (violão 7 cordas) e Luísa Mitre (piano e acordeão), o grupo também explora outros gêneros e linguagens da MPB, como o samba, baião, maxixe, valsa e tango brasileiro, com refinamento de timbres, cuidado com os arranjos e influenciado pela música de câmara, de concerto e pela brasilidade da música popular. As memórias e a versatilidade da música instrumental são preservadas e contemplam importantes autores. A produção mineira também tem lugar de destaque no repertório. O resultado deste trabalho é uma sonoridade original e criativa.

Em 2013, o Toca de Tatu lançou seu primeiro CD, Meu amigo Radamés, em homenagem ao maestro e compositor brasileiro Radamés Gnatalli. No ano seguinte, 2014, o grupo realizou a sua primeira turnê internacional, com apoio do programa Música Minas. No roteiro de apresentações, Inglaterra, Holanda e França. Além de se apresentarem, os integrantes do grupo ofertaram oficinas e workshops de choro e música brasileira.

O grupo foi vencedor do II Concurso Instrumental Estúdio 66 (Canal Brasil – RJ), em 2013. Como premiação, receberam a gravação de um episódio do programa com o saxofonista Zé Nogueira. Ao lado do consagrado músico, os integrantes do Toca de Tatu também se apresentaram na programação especial do Festival 30 anos do Jazzmania (Studio RJ – Rio de Janeiro). Em 2014, foi premiado em 2º lugar no Festival de Choro Jorge Assad, realizado em São João da Boa Vista, em São Paulo, na 3ª Semana Assad.

A música do grupo é presença constante em projetos como Festa da Música, Savassi Festival – Palco UFMG, Cena Música, Festival de Inverno de Itabira, El Música Brasil, Café com Música, Pizindin Choro no Palco, Domingo no Museu e Quarta Cultural. Seus integrantes também participam dos projetos Sesc Chorinho e Samba na Praça, além de shows com outros instrumentistas e cantores, como Dado Prates, Lígia Jacques, Rogério Leonel, Natália Sandim, Nailor Proveta e Toninho Carrasqueira.

Conheça os integrantes:

Luísa Mitre é pianista e bacharel em piano pelo curso de música popular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  Foi vencedora do primeiro concurso "Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais", promovido pela OSMG, em 2010, no qual obteve como premiação a apresentação de um concerto junto à orquestra, no Grande Teatro do Palácio das Artes. Foi selecionada pelos concursos “Jovem Músico BDMG”, em 2003 e 2005; “Jovem Instrumentista BDMG”, em 2013; e “Segunda Musical”, nos anos de 2005 e 2006. Integrou a Big Band do Palácio das Artes, de 2008 a 2010, e a Geraes Big Band (UFMG), de 2011 a 2013. Luisa já participou de shows e gravações de artistas como Trio Amaranto, Lígia Jacques, Waldir Silva, Dado Prates, Thelmo Lins, Wagner Cosse, Ana Cristina e Coletivo ANA. Dedica-se, também, a seu trabalho como pianista solo, em duo com o violonista Lucas Telles, além de integrar o trio formado pelos músicos Natália Mitre (bateria) e Kiko Mitre (baixo).

Lucas Telles é violonista, compositor, arranjador e diretor musical. Bacharel em violão pela UFMG, participou de oficinas e festivais com Alessandro Penezzi, Rogério Caetano, Ulisses Rocha, Toninho Horta, Hélio Delmiro, entre outros. Seu talento já foi reconhecido em diversas premiações como “XIII Prêmio BDMG Instrumental” e “Música Independente”, em 2013. O músico também foi premiado, em 3º lugar, no concurso de composição “I Festival Choro Novo”, em 2012; no concurso “Jovem Instrumentista BDMG”, em 2011; e “Jovem Músico BDMG”, em 2009. Como violonista, arranjador e compositor, Lucas integrou diversos grupos de música instrumental brasileira e já dividiu palco com os músicos Marku Ribas, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Waldir Silva, Rogério Caetano, Luís Barcelos, Serginho Beagá e Ausier Vinícius, entre outros. Lucas também se dedica a seu trabalho como violonista solo.

Lucas Ladeia é cavaquinista, licenciado em música pela UFMG. Estudou cavaquinho com Dudu Braga, Jayme Vignoli e Luciana Rabello. Em 2011, foi selecionado pelo “Jovem Instrumentista BDMG” e foi finalista do “Festival Choro Novo”. Atualmente, também faz parte do grupo Assanhado Quarteto. Com este último, prepara-se para a gravação de seu primeiro CD, além de ter sido premiado, em 2º lugar, no “I Festival de Música Nova de Santa Bárbara”, em 2012. Lucas já se apresentou nos principais eventos musicais de Belo Horizonte. Acompanhou músicos como Waldir Silva, Marku Ribas, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Lucas Telles, Luísa Mitre, Grupo Choro Nosso, Mauro Zockratto, Serginho Beagá, entre outros.

Abel Borges é músico percussionista. Iniciou na área musical aos dez anos de idade, cursando teoria musical e piano pela Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). Cursou música no Palácio das Artes (CEFAR). É ex-aluno dos percussionistas Sérgio Aluotto, Werner Silva, Daniel Lemos e do mestre percussionista cubano Santiago Heiter. É aluno de bacharelado em música popular da UFMG. Integrou o Grupo de Choro e o de Percussão do CEFAR. Trabalhou junto ao Ballet Jovem do Palácio das Artes e participou da Big Band e da Banda Sinfônica da UEMG. Abel já acompanhou músicos e bandas, como Marku Ribas, Tino Gomes, Alexandre Az, Mauro Chantal, Alzier Vinícius, Silvinho, Zimun, Waldir Silva, Toninho Carrasqueira, Nailor Proveta, Luís Barcelos e Serginho Beagá. Participou de projetos e oficinas com Rogério Caetano, Vina Lacerda e Serginho Silva.

BH INSTRUMENTAL

A série BH Instrumental, realizada pela  Veredas  Produções, em parceria com o Instituto Unimed-BH, apresenta, como atração de abertura dos shows do projeto, na Praça Floriano Peixoto, grupos de Belo Horizonte e região metropolitana, selecionados via edital. Essa é mais uma oportunidade para que artistas do cenário instrumental possam apresentar e divulgar os seus trabalhos, com o objetivo de valorizar, destacar e promover o gênero na capital. Em 2014, já se apresentaram os grupos Choro Nosso, Felipe Continentino e Breno Mendonça Trio.

INSTITUTO UNIMED – BH

O Instituto Unimed-BH é uma instituição sem fins lucrativos, criada em 2003, que tem como missão conduzir o programa de Responsabilidade Social da Unimed-BH, contribuindo para a melhoria consciente e continuada da qualidade de vida das comunidades onde ela atua. Como o referencial 
adotado é a promoção de vidas saudáveis, os projetos do Instituto têm na saúde sua área prioritária de intervenções, mas mantêm interface com outros campos, como a educação, cultura, lazer e capacitação profissional. Além de sua atuação social, o Instituto Unimed-BH busca fortalecer a cultura em Minas Gerais, apoiando projetos artísticos, por meio de seu programa de incentivo, amparado na Lei Rouanet.

CIRCUITO UNIMED-BH

O Circuito Unimed-BH, realizado pelo Instituto Unimed-BH, é um ciclo especial de atrações culturais que tem como objetivo envolver a comunidade, incentivando a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida. Somente em 2013, foram realizados 24 shows e espetáculos teatrais, além de aulas de Tai chi chuan, alongamento e caminhada orientada, beneficiando mais de 18 mil pessoas. Para saber mais sobre a programação, acesse www.institutounimedbh.com.br 

PROJETO SÉRIE BH INSTRUMENTAL APRESENTA TOCA DE TATU

Praça da Saúde - (Av. Silva Lobo, S/N – Grajaú – Em frente à feira de Artesanato)
Dia  27 de setembro – Sábado  - às 11  horas
Informações 
- 031 3222 5271
Patrocínio: Instituto Unimed-BH
Entrada Franca