Galeria

01/06/2014

Domingo no Museu apresenta “Amores Absurdos”, de Celso Viáfora

Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

Domingo no Museu

Leva para o palco do Museu de Arte da Pampulha grandes nomes da música mineira e brasileira, como Paulo César Pinheiro, Sérgio Santos, Vânia Bastos, Teresa Cristina, Fabiana Cozza, Juarez Moreira, entre outros, mesclando MPB, samba e a musica instrumental. O Projeto acontece sempre no primeiro domingo do mês, às 11h00, no auditório do MAP com ingressos a preços populares.

Domingo no Museu apresenta “Amores Absurdos”, de Celso Viáfora 01/06/2014

110

Domingo no Museu apresenta “Amores Absurdos”, de Celso Viáfora
O cantor e compositor lançará, em Belo Horizonte, o seu mais recente trabalho
O Domingo no Museu, realizado pela Veredas Produções, trará mais um lançamento para BH, Amores Absurdos, novo CD e romance do músico Celso Viáfora. No palco do Museu de Arte da Pampulha (MAP), dialogarão música e literatura e antigos sucessos serão relembrados, como A Cara do Brasil, Por um Fio, Quem Nem a Gente e A Pessoa. O show, no qual o músico se apresentará ao som de voz e violão, será no dia 1º de junho, às 11 horas.
Há 34 anos no cenário musical, Celso Viáfora tem 11 CDs lançados e é consagrado pelo público e crítica especializada. Neste novo trabalho, Amores Absurdos, o músico se desafiou em uma área inédita, a literatura. Sem compor entre julho e setembro de 2012, Viáfora decidiu encostar o violão e escrever um romance, o primeiro da sua carreira.
A criação da obra levou nove meses e conta a história de Antônio Terra, compositor que, na juventude, participou de festivais da canção e shows universitários, tornando-se, posteriormente, um publicitário de sucesso. O personagem se encanta por Lídia Saviola, uma jovem cantora e o grande amor da sua vida. Como pano de fundo, além do cotidiano vivido por muitos compositores brasileiros no início dos anos 80, o autor traça um perfil social e político do país nas últimas quatro décadas.
Apesar da proximidade com a história de vida de Celso, o romance não é autobiográfico e, passada a crise criativa que o deixou sem compor, o músico foi descobrindo novas canções que integraram a trilha musical da obra literária, transformando-se em CD e livro digital, no qual o leitor pode ouvir a música que ilustra a cena do romance. 
Celso Viáfora foi contemplado, em 1985, com o prêmio de melhor arranjo no Festival Internacional de Viña del Mar, no Chile. Já gravou com César Brunetti e Jean, Paulo Garfunkel, Ivan Lins, Beth Carvalho, entre outros. O compositor tem parcerias com Guinga e Vicente Barreto e suas composições foram gravadas por Ney Matogrosso, Nana Caymmi, Jane Duboc, Simone, Vânia Bastos, Nilson Chaves, Eduardo Gudin, Jane Monheit, Maria Scheneider e Fafá de Belém. 
A série Domingo no Museu
Tradicional no cenário cultural de Belo Horizonte e do estado, o Projeto Domingo Museu apresenta ao público ícones da música em um dos cartões postais da capital, o Museu de Arte da Pampulha (MAP). Patrocinado pela empresa Tecnocal, por meio da Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto já recebeu artistas como Ná Ozzeti, Paulo Belinatti, Juarez Moreira, Trio Madeira Brasil, Henrique Cazes, Paulo Freire, André Mehmari, entre muitos outros. A realização do Domingo no Museu no MAP foi responsável por consolidar o local como um espaço de lazer e cultura para todos os belo-horizontinos.
SERVIÇO:
Domingo no Museu – Celso Viáfora
Local: Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílo Negrão de Lima, 16585)
Data: Dia 1º de junho, às 11 horas
Ingressos à R$20 (inteira) - R$10 (meia-entrada) mediante a apresentação de carteira de estudante e comprovante de boleto de pagamento ou declaração comprobatória de matrícula
Locais de venda: Loja Acústica CD’s (Rua Fernandes Tourinho, 300) – a partir do dia 26/05 e Museu de Arte da Pampulha no dia do evento
Informações: (31) 3277-7996

Domingo no Museu apresenta “Amores Absurdos”, de Celso Viáfora

O cantor e compositor lançará, em Belo Horizonte, o seu mais recente trabalho.


O Domingo no Museu, realizado pela Veredas Produções, trará mais um lançamento para BH, Amores Absurdos, novo CD e romance do músico Celso Viáfora. No palco do Museu de Arte da Pampulha (MAP), dialogarão música e literatura e antigos sucessos serão relembrados, como A Cara do Brasil, Por um Fio, Quem Nem a Gente e A Pessoa. O show, no qual o músico se apresentará ao som de voz e violão, será no dia 1º de junho, às 11 horas.

 

Há 34 anos no cenário musical, Celso Viáfora tem 11 CDs lançados e é consagrado pelo público e crítica especializada. Neste novo trabalho, Amores Absurdos, o músico se desafiou em uma área inédita, a literatura. Sem compor entre julho e setembro de 2012, Viáfora decidiu encostar o violão e escrever um romance, o primeiro da sua carreira.

A criação da obra levou nove meses e conta a história de Antônio Terra, compositor que, na juventude, participou de festivais da canção e shows universitários, tornando-se, posteriormente, um publicitário de sucesso. O personagem se encanta por Lídia Saviola, uma jovem cantora e o grande amor da sua vida. Como pano de fundo, além do cotidiano vivido por muitos compositores brasileiros no início dos anos 80, o autor traça um perfil social e político do país nas últimas quatro décadas.

 

Apesar da proximidade com a história de vida de Celso, o romance não é autobiográfico e, passada a crise criativa que o deixou sem compor, o músico foi descobrindo novas canções que integraram a trilha musical da obra literária, transformando-se em CD e livro digital, no qual o leitor pode ouvir a música que ilustra a cena do romance.

 

Celso Viáfora foi contemplado, em 1985, com o prêmio de melhor arranjo no Festival Internacional de Viña del Mar, no Chile. Já gravou com César Brunetti e Jean, Paulo Garfunkel, Ivan Lins, Beth Carvalho, entre outros. O compositor tem parcerias com Guinga e Vicente Barreto e suas composições foram gravadas por Ney Matogrosso, Nana Caymmi, Jane Duboc, Simone, Vânia Bastos, Nilson Chaves, Eduardo Gudin, Jane Monheit, Maria Scheneider e Fafá de Belém. 

 

A série Domingo no Museu

Tradicional no cenário cultural de Belo Horizonte e do estado, o Projeto Domingo Museu apresenta ao público ícones da música em um dos cartões postais da capital, o Museu de Arte da Pampulha (MAP). Patrocinado pela empresa Tecnocal, por meio da Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto já recebeu artistas como Ná Ozzeti, Paulo Belinatti, Juarez Moreira, Trio Madeira Brasil, Henrique Cazes, Paulo Freire, André Mehmari, entre muitos outros. A realização do Domingo no Museu no MAP foi responsável por consolidar o local como um espaço de lazer e cultura para todos os belo-horizontinos.


SERVIÇO:

Domingo no Museu – Celso ViáforaLocal: Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílo Negrão de Lima, 16585)

Data: Dia 1º de junho, às 11 horas

Ingressos: à R$20 (inteira) - R$10 (meia-entrada) mediante a apresentação de carteira de estudante e comprovante de boleto de pagamento ou declaração comprobatória de matrícula

Locais de venda: Loja Acústica CD’s (Rua Fernandes Tourinho, 300) – a partir do dia 26/05 e Museu de Arte da Pampulha no dia do evento

Informações: (31) 3277-7996