Galeria

06/04/2014

Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas

Próximos Eventos

1
2
7
4
6
5
3
?1468001446

Domingo no Museu

Leva para o palco do Museu de Arte da Pampulha grandes nomes da música mineira e brasileira, como Paulo César Pinheiro, Sérgio Santos, Vânia Bastos, Teresa Cristina, Fabiana Cozza, Juarez Moreira, entre outros, mesclando MPB, samba e a musica instrumental. O Projeto acontece sempre no primeiro domingo do mês, às 11h00, no auditório do MAP com ingressos a preços populares.

Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas 06/04/2014

103

 

Domingo no Museu recebe Bernardo Fabris Quinteto em show de abertura
Projeto apresentará novo trabalho do saxofonista, “Pelos Caminhos de Minas”
O Domingo no Museu, realizado pela Veredas Produções, no Museu de Arte da Pampulha (MAP), reabrirá as suas portas para mais uma edição do projeto. A temporada 2014 de apresentações será inaugurada com um show de Bernardo Fabris, inédito em BH. O saxofonista subirá ao palco do MAP para mostrar ao público o projeto Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas, dia 6 de abril, domingo, às 11 horas.
Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). O cd “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente para quem comprar um ingresso,  que estará à venda na Loja Acústica CD´s (Rua Fernandes Tourinho, 300),  a partir do dia 31 de março, e no Museu de Arte da Pampulha no dia do evento.
O projeto tem o objetivo de realizar um circuito de apresentações para divulgar e mostrar o trabalho desenvolvido pelo quinteto, formado por Gustavo Figueiredo (piano), Hudson Vaz (bateria), Thiago Nunnes (guitarra) e Yan Vasconcelos (baixo acústico). 
As cidades de Ouro Preto, Ipatinga e Juiz de Fora já receberam o grupo, que apresentou composições autorais de Bernardo Fabris e arranjos para temas de autores consagrados, presentes em seu trabalho de estreia, “Quinteto”. Um dos arranjos, criado para a música Insensatez, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, foi premiado, em 2011, pelo Prêmio BDMG Instrumental. No disco, destaque para a música popular brasileira, sob o viés da contemporaneidade, com abordagem de diversos gêneros, como o samba, bossa nova, baião e valsa, além das linguagens do jazz, música de câmara e rock. 
Após a apresentação em Belo Horizonte, o quinteto seguirá para São João Del Rei, onde encerrará a turnê que conta, ainda, com workshops gratuitos.
O grupo está na estrada desde 2011 e já se apresentou, em duas edições consecutivas, no Prêmio BDMG Instrumental, sendo finalista em uma delas. O quinteto também participou do Festival da Música de Belo Horizonte, no qual realizou a abertura dos shows de Kiko Continentino Trio e Jacques Morelembaum; no projeto Quarta Jazz do SESC Palladium, e no Savassi Jazz & Lounge.
Conheça os integrantes:
- Bernardo Fabris
Saxofonista, compositor, arranjador, clarinetista, pesquisador e professor de música, Bernardo Fabris nasceu no Rio de Janeiro. Doutor em música pela UNIRIO, mestre e bacharel em música pela UFMG, o instrumentista foi aluno de Dilson Florencio, Mauro Rodrigues, Fábio Adour, Jovino Santos Neto, Vinícius Dorin, Nivaldo Ornelas, Toninho Horta, Itiberê Zwarg, Márcio Montarroyos, entre outros. Já se apresentou nos principais festivais de música instrumental de Minas e do país, como Tudo É Jazz, Festa da Música, I Love Jazz, Savassi Jazz & Lounge, Festival de Jazz e Blues de Rio das Ostras, Natura Musical e Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana. Bernardo é colaborador da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, da Big Band do Palácio das Artes e dos grupos Quinteto Dialeto e Happy Feet Jazz Band. Em seu currículo, apresentações com os renomados Maria Schneider, Naná Vasconcelos, Darcy James Argue, Reff Rupert, Mike Hashim, Juarez Moreira, André Mehmari, Victor Santos, Hélvius Vilela, Claudete Soares, Enéias Xavier, Nick Payton, Cléber Alves, Chico Amaral, dentre outros. Em 2004, lançou uma coletânea com os músicos Antônio Loureiro, Maurício Ribeiro e Thiago Nunnes, intitulada Coletânea ABMT. O saxofonista foi premiado pelo Prêmio BDMG Instrumental, em 2011, como melhor arranjador da edição. Neste mesmo ano, apresentou seu primeiro disco autoral, Quinteto. Atualmente, o músico é professor adjunto do departamento de música da UFOP, além de desenvolver projetos de pesquisa e extensão nas áreas de saxofone, clarinete, harmonia e improvisação, banda de música, prática de conjunto e arranjo.
- Gustavo Figueiredo
O pianista, tecladista, compositor e arranjador já trabalhou com artistas como Vander Lee, Beto Guedes, Toninho Horta, Gilvan de Oliveira, Marku Ribas, Pedro Morais, Chico Amaral, Márcio Bahia, Neném, Flávio Henrique, Paula Fernandes, Beto Lopes, Cid Ornelas e Célio Balona. Em 2007, foi um dos vencedores do Prêmio BDMG Instrumental. Gustavo Figueiredo participou do lançamento do CD “Experimenta”, do Duofel, no SESC Pompéia, em São Paulo. O músico já se apresentou no Instrumental Sesc Brasil, no Conexão Vivo e no Joinville Jazz Festival. Atualmente, trabalha como arranjador e diretor musical, além de integrar o grupo do baterista Márcio Bahia e de participar do projeto instrumental desenvolvido em parceria com o músico Arthur Rezende, intitulado Drum’n’Key.
- Hudson Vaz
Hudson Vaz nasceu em Belo Horizonte e começou a tocar bateria aos três anos de idade, sob orientação do pai, o baterista Dom Vaz. O músico já acompanhou artistas consagrados como Carlos Bolão, Hermeto Pascoal, Luiz Melodia, Pedro Luis, Cid Ornelas, Chico Amaral, Toninho Horta, Celso Moreira, Célio Balona, Juarez Moreira, Nelson Faria, Idriss Bodrioua, Cláudio Dauelsberg, Adam Jones, Beto Lopes, Kristoff Silva, Makely Ka, Flávio Henrique, Vitor Santana, Yazek Manzano, Eugenia Melo e Castro e Susana Travassos. O contrabaixista é cofundador dos grupos Groove das Ruas, ao lado de seu irmão Alisson Vaz, Feijão de Corda e BR3. Em 2007, Hudson recebeu o prêmio de melhor empenho e desempenho na 7ª edição do Prêmio BDMG Instrumental.
- Thiago Nunnes
Formado em violão erudito com o professor Fernando Araújo, na UFMG, Thiago Nunnes já teve aulas com as referências do jazz, Jack Wilkins e Lage Lund. Em 2010, o músico foi convidado pelo baterista Márcio Bahia para compor o seu quarteto, ao lado de Gustavo Figueiredo e Frederico Heliodoro. No ano de 2012, Thiago foi um dos vencedores do Prêmio BDMG Instrumental. O instrumentista, compositor e arranjador já se apresentou no país e no exterior, acompanhando, também, músicos consagrados, como Mike Stern, Dimous Goudaroullis, Edu Ribeiro, Benjamin Taubkin, Toninho Horta, Tiago Costa, Mauro Rodrigues, Juarez Moreira, Weber Lopes, Fábio Torres, Armando Marçal, Guello, Wilson Lopes, Beto Lopes e André Mehmari.
- Yan Vasconcelos
O músico nasceu no Rio de Janeiro e é graduado em música, com habilitação em contrabaixo pela UEMG. O contrabaixista foi aluno de Paulinho Carvalho e Hector Espino, e já participou de diversos festivais e projetos, dentre eles, o Savassi Festival Jazz & Lounge e o I Love Jazz. Neste último, se apresentou em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Yan Vasconcelos tocou ao lado de músicos como Gilson Brito, Wagner Souza, Bo Hilbert, Sérgio Danielo e Mike Hashim. Atualmente, integra o grupo Happy Feet Jazz Band.
A série Domingo no Museu
Tradicional no cenário cultural de Belo Horizonte e do estado, o Projeto Domingo Museu apresenta ao público ícones da música em um dos cartões postais da capital, o Museu de Arte da Pampulha (MAP). Patrocinado 
pela empresa Tecnocal, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto já recebeu artistas como Ná Ozzetti, Paulo Belinatti, Juarez Moreira, Trio Madeira Brasil, Henrique Cazes, Paulo Freire, André Mehmari, entre muitos outros. A realização do Domingo no Museu no MAP foi responsável por consolidar o local como um espaço de lazer e cultura para todos os belo-horizontinos.
SERVIÇO:
Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). O cd “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente para quem comprar um ingresso,  que estará à venda na Loja Acústica CD´s (Rua Fernandes Tourinho, 300),  a partir do dia 31 de março, e no Museu de Arte da Pampulha no dia do evento.
Domingo no Museu – Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas
Local: Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílo Negrão de Lima, 16585)
Data: Dia 06 de ABRIL, às 11 horas
Ingressos à R$20 (inteira) - R$10 (meia-entrada) mediante a apresentação de carteira de estudante e comprovante de boleto de pagamento ou declaração comprobatória de matrícula
O CD “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente a quem comprar um ingresso 
Locais de venda: Loja Acústica CD’s (Rua Fernandes Tourinho, 300) – a partir do dia 31 de março e Museu de Arte da Pampulha no dia do evento
Informações: (31) 3277-7996
Assessoria de Imprensa – Beth Santos (31) 9123 8000
(Gentileza não divulgar os números)

 

Domingo no Museu recebe Bernardo Fabris Quinteto em show de abertura

Projeto apresentará novo trabalho do saxofonista, “Pelos Caminhos de Minas”


O Domingo no Museu, realizado pela Veredas Produções, no Museu de Arte da Pampulha (MAP), reabrirá as suas portas para mais uma edição do projeto. A temporada 2014 de apresentações será inaugurada com um show de Bernardo Fabris, inédito em BH. O saxofonista subirá ao palco do MAP para mostrar ao público o projeto Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas, dia 6 de abril, domingo, às 11 horas.

Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). O cd “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente para quem comprar um ingresso,  que estará à venda na Loja Acústica CD´s (Rua Fernandes Tourinho, 300),  a partir do dia 31 de março, e no Museu de Arte da Pampulha no dia do evento.
O projeto tem o objetivo de realizar um circuito de apresentações para divulgar e mostrar o trabalho desenvolvido pelo quinteto, formado por Gustavo Figueiredo (piano), Hudson Vaz (bateria), Thiago Nunnes (guitarra) e Yan Vasconcelos (baixo acústico).

 
As cidades de Ouro Preto, Ipatinga e Juiz de Fora já receberam o grupo, que apresentou composições autorais de Bernardo Fabris e arranjos para temas de autores consagrados, presentes em seu trabalho de estreia, “Quinteto”. Um dos arranjos, criado para a música Insensatez, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, foi premiado, em 2011, pelo Prêmio BDMG Instrumental. No disco, destaque para a música popular brasileira, sob o viés da contemporaneidade, com abordagem de diversos gêneros, como o samba, bossa nova, baião e valsa, além das linguagens do jazz, música de câmara e rock. 
Após a apresentação em Belo Horizonte, o quinteto seguirá para São João Del Rei, onde encerrará a turnê que conta, ainda, com workshops gratuitos.
O grupo está na estrada desde 2011 e já se apresentou, em duas edições consecutivas, no Prêmio BDMG Instrumental, sendo finalista em uma delas. O quinteto também participou do Festival da Música de Belo Horizonte, no qual realizou a abertura dos shows de Kiko Continentino Trio e Jacques Morelembaum; no projeto Quarta Jazz do SESC Palladium, e no Savassi Jazz & Lounge.


Conheça os integrantes:
- Bernardo Fabris

 Saxofonista, compositor, arranjador, clarinetista, pesquisador e professor de música, Bernardo Fabris nasceu no Rio de Janeiro. Doutor em música pela UNIRIO, mestre e bacharel em música pela UFMG, o instrumentista foi aluno de Dilson Florencio, Mauro Rodrigues, Fábio Adour, Jovino Santos Neto, Vinícius Dorin, Nivaldo Ornelas, Toninho Horta, Itiberê Zwarg, Márcio Montarroyos, entre outros. Já se apresentou nos principais festivais de música instrumental de Minas e do país, como Tudo É Jazz, Festa da Música, I Love Jazz, Savassi Jazz & Lounge, Festival de Jazz e Blues de Rio das Ostras, Natura Musical e Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana. Bernardo é colaborador da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, da Big Band do Palácio das Artes e dos grupos Quinteto Dialeto e Happy Feet Jazz Band. Em seu currículo, apresentações com os renomados Maria Schneider, Naná Vasconcelos, Darcy James Argue, Reff Rupert, Mike Hashim, Juarez Moreira, André Mehmari, Victor Santos, Hélvius Vilela, Claudete Soares, Enéias Xavier, Nick Payton, Cléber Alves, Chico Amaral, dentre outros. Em 2004, lançou uma coletânea com os músicos Antônio Loureiro, Maurício Ribeiro e Thiago Nunnes, intitulada Coletânea ABMT. O saxofonista foi premiado pelo Prêmio BDMG Instrumental, em 2011, como melhor arranjador da edição. Neste mesmo ano, apresentou seu primeiro disco autoral, Quinteto. Atualmente, o músico é professor adjunto do departamento de música da UFOP, além de desenvolver projetos de pesquisa e extensão nas áreas de saxofone, clarinete, harmonia e improvisação, banda de música, prática de conjunto e arranjo.

- Gustavo Figueiredo

 O pianista, tecladista, compositor e arranjador já trabalhou com artistas como Vander Lee, Beto Guedes, Toninho Horta, Gilvan de Oliveira, Marku Ribas, Pedro Morais, Chico Amaral, Márcio Bahia, Neném, Flávio Henrique, Paula Fernandes, Beto Lopes, Cid Ornelas e Célio Balona. Em 2007, foi um dos vencedores do Prêmio BDMG Instrumental. Gustavo Figueiredo participou do lançamento do CD “Experimenta”, do Duofel, no SESC Pompéia, em São Paulo. O músico já se apresentou no Instrumental Sesc Brasil, no Conexão Vivo e no Joinville Jazz Festival. Atualmente, trabalha como arranjador e diretor musical, além de integrar o grupo do baterista Márcio Bahia e de participar do projeto instrumental desenvolvido em parceria com o músico Arthur Rezende, intitulado Drum’n’Key.

- Hudson Vaz

Hudson Vaz nasceu em Belo Horizonte e começou a tocar bateria aos três anos de idade, sob orientação do pai, o baterista Dom Vaz. O músico já acompanhou artistas consagrados como Carlos Bolão, Hermeto Pascoal, Luiz Melodia, Pedro Luis, Cid Ornelas, Chico Amaral, Toninho Horta, Celso Moreira, Célio Balona, Juarez Moreira, Nelson Faria, Idriss Bodrioua, Cláudio Dauelsberg, Adam Jones, Beto Lopes, Kristoff Silva, Makely Ka, Flávio Henrique, Vitor Santana, Yazek Manzano, Eugenia Melo e Castro e Susana Travassos. O contrabaixista é cofundador dos grupos Groove das Ruas, ao lado de seu irmão Alisson Vaz, Feijão de Corda e BR3. Em 2007, Hudson recebeu o prêmio de melhor empenho e desempenho na 7ª edição do Prêmio BDMG Instrumental.

- Thiago Nunnes

Formado em violão erudito com o professor Fernando Araújo, na UFMG, Thiago Nunnes já teve aulas com as referências do jazz, Jack Wilkins e Lage Lund. Em 2010, o músico foi convidado pelo baterista Márcio Bahia para compor o seu quarteto, ao lado de Gustavo Figueiredo e Frederico Heliodoro. No ano de 2012, Thiago foi um dos vencedores do Prêmio BDMG Instrumental. O instrumentista, compositor e arranjador já se apresentou no país e no exterior, acompanhando, também, músicos consagrados, como Mike Stern, Dimous Goudaroullis, Edu Ribeiro, Benjamin Taubkin, Toninho Horta, Tiago Costa, Mauro Rodrigues, Juarez Moreira, Weber Lopes, Fábio Torres, Armando Marçal, Guello, Wilson Lopes, Beto Lopes e André Mehmari.

- Yan Vasconcelos

O músico nasceu no Rio de Janeiro e é graduado em música, com habilitação em contrabaixo pela UEMG. O contrabaixista foi aluno de Paulinho Carvalho e Hector Espino, e já participou de diversos festivais e projetos, dentre eles, o Savassi Festival Jazz & Lounge e o I Love Jazz. Neste último, se apresentou em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Yan Vasconcelos tocou ao lado de músicos como Gilson Brito, Wagner Souza, Bo Hilbert, Sérgio Danielo e Mike Hashim. Atualmente, integra o grupo Happy Feet Jazz Band.

A série Domingo no Museu
Tradicional no cenário cultural de Belo Horizonte e do estado, o Projeto Domingo Museu apresenta ao público ícones da música em um dos cartões postais da capital, o Museu de Arte da Pampulha (MAP). Patrocinado pela empresa Tecnocal, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto já recebeu artistas como Ná Ozzetti, Paulo Belinatti, Juarez Moreira, Trio Madeira Brasil, Henrique Cazes, Paulo Freire, André Mehmari, entre muitos outros. A realização do Domingo no Museu no MAP foi responsável por consolidar o local como um espaço de lazer e cultura para todos os belo-horizontinos.

SERVIÇO:
Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). O cd “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente para quem comprar um ingresso,  que estará à venda na Loja Acústica CD´s (Rua Fernandes Tourinho, 300),  a partir do dia 31 de março, e no Museu de Arte da Pampulha no dia do evento.


Domingo no Museu – Bernardo Fabris Quinteto: Pelos Caminhos de Minas

 Local: Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílo Negrão de Lima, 16585)

Data: Dia 06 de ABRIL, às 11 horas

Ingressos à R$20 (inteira)- R$10 (meia-entrada) mediante a apresentação de carteira de estudante e comprovante de boleto de pagamento ou declaração comprobatória de matrícula.

O CD “Pelos Caminhos de Minas” será distribuído gratuitamente a quem comprar um ingresso Locais de venda: Loja Acústica CD’s (Rua Fernandes Tourinho, 300) – a partir do dia 31 de março e Museu de Arte da Pampulha no dia do evento